Ideias divertidas para cultivar empatia e gratidão das crianças no Natal

avatar de Daniela Degani
Daniela Degani

Fim de ano. Pode ser que a atenção das crianças esteja focada no brinquedo que o bom velhinho vai trazer. Tem aqueles que estão se esforçando ao máximo para “ser bonzinho” e merecer o presente rsrs. Alguns já estão de férias, outros estão contando os dias para guardar a mochila no armário e só pegá-la novamente no ano que vem. Muitos vivem momentos de ansiedade em apresentações de ballet/violão/exame de faixa do judô, outros tiram de letra.

Nós adultos também estamos muito ocupados nesta época. Tarefas acumuladas ainda esperando sua vez de serem finalizadas antes do Natal, dar conta do calendário das apresentações de ballet/violão/exame de faixa dos filhos, mais celebrações de amigos e confraternizações da empresa, os arranjos da viagem de férias e preparativos para as festas…. ufa!

No meio dessa correria de fim de ano, é comum já surgirem também os desejos e planos para o ano seguinte: intenções, expectativas, metas, o que vamos começar a fazer e o que vamos deixar de fazer… Pode ser que nem tomemos um tempo para notar e agradecer tudo de positivo que nos aconteceu, tomar um tempo para cultivar um olhar mais atento e carinhoso com quem está ao nosso redor.

As ideias abaixo propõem atividades lúdicas, simples e divertidas para aproveitar a temática desta época e cultivar a empatia e gratidão em família:

  • Brincar de ajudantes de Papai Noel: nesta atividade, imaginamos que todos nós fomos chamados para ajudar o Papai Noel, que este ano anda muito atarefado! Maaas, como criança é menor de idade, não tem habilitação para dirigir trenó rsrs. Então os presentes que nós vamos dar não podem ser físicos, porque não temos onde carregá-los. Nós vamos presentear as pessoas com desejos bondosos e pensamentos positivos! Em família, podemos fazer todo dia uma rodada de escolher uma pessoa querida, amigo ou parente, e cada um faz escolhe um “presente” para mandar a esta pessoa, na forma de desejos bondosos (que a pessoa seja feliz, que esteja bem, saudável, alegre etc). Podemos expandir também a desconhecidos a quem gostaríamos de enviar pensamentos positivos: pessoas em dificuldades, animais abandonados, entre outros.
  • A árvore da gratidão: esta atividade é simples, mas bem poderosa! Ao lado da árvore de Natal deixamos papeis coloridos em formato de círculo e uma fita adesiva. Cada vez que lembrarmos de alguma coisa pela qual sentimos gratidão neste ano, escrevemos no papel e penduramos na árvore. Adultos e crianças também participam, e mesmo os bem pequenos podem fazer desenhos das coisas e pessoas que eles sentem alegria por ter em suas vidas.
  • Amigo secreto de boas ações: propomos à criança um amigo secreto diferente. Deixe que ela escolha mentalmente uma(s) pessoa(s) que desconfie precisar de alguma ajuda, para coisas simples mesmo. Por exemplo, os pequenos podem escolher a mãe e achar que ela precisa de ajuda para colocar os pratos na mesa para o jantar. As crianças mais velhas podem escolher separar alguns carrinhos e bonecas para doar para um abrigo. Podem resolver colher uma flor no jardim para a vovó enfeitar a sala. Depois que eles fizerem a boa ação para o seu “amigo secreto” peça a eles contarem a você como se sentiram. Em geral, os relatos giram em torno de: bem, feliz comigo mesmo, importante, etc.

Dessa maneira, paramos, nem que seja por alguns instantes, para juntos em família notar, cultivar e agradecer tudo aquilo que dá sentido à vida <3