Aprender a ler na quarentena

avatar de Luciana Pinsky
Luciana Pinsky

​Parece um milagre. De repente a criança ‘decifra’ uma sílaba. Devagar, ainda indecisa, mas é emocionante. Provavelmente antes disso ela terá escrito o próprio nome ou nome de alguém da família. Acontece que esse ‘de repente’, na verdade, faz parte de um longo processo. As crianças são apresentadas ao mundo escrito desde muito cedo nas escolas (e, se derem sorte, também em suas casas): nas leituras de livros conduzidas pelos professores, nos nomes impressos dos colegas, nas palavras da rotina. Também veem pais e mães lendo e escrevendo, o que gera curiosidade e vontade. Por isso esta coluna insiste tanto na necessidade de ter livros em casa, para que as crianças possam ver e folhear e também criar o hábito da leitura desde cedo.

Desde meados de março as crianças não vão à escola. E ainda que a escola venha às casas por meio do ensino remoto, fica a pergunta: “o que posso fazer para estimular a leitura e a escrita do meu filho que estava sendo alfabetizado?”. Em primeiro lugar, nada de pânico: você não precisa tonar-se especialista em alfabetização, ele terá muito tempo para isso quando as aulas presenciais voltarem. Mas é possível, sim, incentivar a curiosidade por meio dos livros. Como? Algumas dicas:

  1. Se não tinha o hábito de ler todos os dias para o seu filho, comece agora. Não tem tempo? Dez a quinze minutos são suficientes.
  2. As crianças reconhecem primeiro a chamada letra ‘bastão’ (ou maiúscula ou caixa alta). Portanto, separe os livros que tiver com essa letra e deixe em lugar bem fácil da criança pegar. E priorize esses quando for escolher a leitura diária.
  3. Livros que brincam com o abecedário, seja com o som ou com a forma das letras são ótimos para atraí-las. Alguns exemplos de livros já resenhados aqui: Dando nó na língua, Alfabeto escalafobético e Deu zebra no ABC
  4. Não estranhe se a criança ‘decifrar’ as palavras, mas depois dizer que não entendeu nada do que leu. É comum isso acontecer. Por isso é importante voltar aos mesmos livros. Dessa forma, logo a criança estará familiarizada com a história e será mais fácil entender o que está lendo.
  5. Começar a ler é cansativo. Uma dica é ler um pouco e pedir para a criança ler outro pouco. E se ela quiser parar, sem problemas.