Cinco perguntas sobre o Rio Quente Resorts

raquelkuhn
  • Carro ou avião?

O Complexo Rio Quente Resorts fica na cidade de Rio Quente, ao lado de Caldas Novas (Góias). Saindo de São Paulo, você tem a opção de ir de carro (são cerca de 770 km) ou ir de avião (1h30 de voo). Caso opte pela segunda alternativa, é preciso desembarcar em Caldas Novas ou Goiânia. Enquanto o primeiro é apenas 27 km de distância até o Complexo, o segundo é 175km. Nossa recomendação é pousar em Caldas Novas, que apesar de ter passagens mais caras que Goiânia, é possível pegar um transfer gratuito e exclusivo para hóspedes.

Durante o ano todo, há voos fretados da Gol saindo do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, às quintas e aos domingos. Em julho, essa opção será estendida ao Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte.

  • Como economizar na viagem?

1 - Escolha um dos hotéis do Grupo que ficam localizados fora do Complexo (a aproximadamente 800 metros de distância da portaria principal e com transfer gratuito para as atrações).

O Rio Quente Resorts conta, ao todo, com sete acomodações. As três maiores (Hotel Turismo, Hotel Pousada e Cristal), que ficam ao lado do Hot Park, Eko Aventura Park e Parque das Fontes, têm diárias mais elevadas – mas a comodidade é maior também.

Outra opção, caso tenha ido de carro, é comer à noite na cidade. Todos os pacotes do Rio Quente Resort contemplam meia pensão (café da manhã e almoço), mas o jantar precisa ser pago à parte…

2 – Opte pela baixa estação e fique de olho nas promoções. Além disso, garanta 10% de desconto pagando à vista boleto bancário), comprando o pacote com até 60 dias de antecedência à data do check-in ou usando o código de desconto especial (Promocode: FERIASEMFAMILIA) para os nossos leitores.

3 – Se você quer apenas curtir o Hot Park, única das atrações aberta ao público em geral, sem se importar com a comodidade de ficar em um dos hotéis do Complexo, busque outras opções na região. O bairro da Esplanada, na cidade de Rio Quente, tem muitas opções de flats, hotéis e pousadas. Apenas lembre-se que, além de ter que pagar a entrada para o Parque Aquático (R$ 150 adulto e R$ 100 criança maior de quatro anos), você precisará chegar por meios próprios, pois neste caso não há transfer gratuito.

  • Vale a pena ir no inverno?

Sim, os dias são quentes e as noites, frias. Mas nada que comprometa um mergulho no Parque das Fontes após o jantar, por exemplo. O clima é fresco e seco no período e as temperaturas variam entre 19°C a 31°C graus em pleno inverno, segundo o site Climatempo. As chuvas são bem raras e costumam aparecer entre outubro e março.

  • As águas são sempre quentes?

Sim, as águas têm a mesma temperatura o ano todo. Isso acontece graças a um fenômeno geológico oriundo da Serra de Caldas Novas. Explicamos: a água da chuva infiltra no solo a mais de 2 mil metros de profundidade, causando uma grande pressão e atingindo até 60°C lá embaixo. E então a água retorna borbulhante à superfície, chegando a 37°C. Estima-se quee tempo de penetração e retorno das águas quentes até o Parque das Fontes, que abriga oito piscinas naturais, leva cerca de 1.000 anos.

Ah, e pra completar, a água do Rio Quente é mineral e termal, o que significa que têm efeito terapêutico no nosso organismo porque estimulam o relaxamento muscular.

  • Como é a infraestrutura para as crianças?

Além das piscinas quentinhas, o Complexo abriga kid´s club, parquinho infantil e opções para os pequenos no Hot Park.
Em relação à alimentação, além de ter opções para os mais crescidinhos todos os dias nos restaurantes, os papais têm a disposição a Copa da Mamãe. Cada hotel abriga o seu próprio local, que conta com liquidificador, micro-ondas, utensílios para lavar e esterilizar mamadeiras e panelas, pratos, copos. Tem frutas, água mineral e fórmulas de leite à vontade durante todo o dia, além de sopas preparadas diariamente.

Há carrinhos de bebê disponíveis para aluguel.

Quer ler nosso relato completo sobre o Complexo Rio Quente Resorts? Clique aqui!