Como o Método Montessori desenvolve crianças felizes

Vivian Mozas

Maria Montessori descobriu que uma das principais necessidades da criança na primeira infância é alcançar sua independência física, e ela naturalmente se esforça para isso, se realizando a cada conquista.

Por isso, o Método Montessori dá ênfase na autonomia e propõe um ambiente preparado que permita este progresso por parte das crianças. Para aplicar o método genuinamente, observamos com cuidado alguns pontos.

1. O adulto preparado

Crianças aprendem pelo exemplo. A função do adulto é oferecer um ambiente de interesse e mostrar às crianças como descobrí-lo, permitindo que elas mesmas o explorem de forma espontânea. Nunca interromper a criança em uma atividade ou fazer o que ela pode fazer sozinha, dando a ela autonomia, é um respeito do adulto à sua autoconfiança e incentiva novas experiências.

2. O ambiente

A organização é um fator muito importante no ambiente da criança em desenvolvimento. As cores claras permitem concentração nas atividades, e a disposição de uma quantidade limitada de objetos permite à criança agir pela escolha. Por isso, é mais recomendado o rodízio de objetos do que uma prateleira cheia de possibilidades.

Em uma escola Montessori, cada espaço é pensado para a criança, com móveis que a permitam acesso com segurança. A partir do momento em que o bebê é capaz de sentar-se sozinho, o método propõe que ele se sente em uma mesa da sua altura. Isso permite, à medida que vá adquirindo coordenação, que ele seja estimulado a se servir e se alimentar sem ajuda.

Outro exemplo é o conceito da cama no chão, que existe para que a criança possa, no momento em que sente cansada, buscar pelo seu espaço para descanso, e ao acordar, ela tenha liberdade de se movimentar e procure suprir sua necessidade, seja o contato com o cuidador, algum alimento, ou uma atividade de estímulo. É ideal que na escola a criança escolha o local de sua caminha, que ela durma sempre no mesmo lugar. Isso é importante para que o senso de ordem seja trabalhado e a traga segurança e conforto.

3. Os materiais

A criança aprende por meio de suas experiências sensoriais, e isso é proporcionado pelos materiais que estão à disposição dela. São objetos que permitem experimentação, teste de hipóteses, confirmação e repetição, projetados para desenvolver alguma habilidade motora, cognitiva, linguística, matemática ou sensorial. A criança tem liberdade para trabalhar com o material pelo qual mais se interessa, e cabe ao educador guiar os alunos e apresentar cada atividade de forma a despertar interesse pelas várias áreas de conhecimento.

4. Vida Prática

É a área mais importante do Método Montessori que pode também ser utilizada em casa. Envolver a criança em atividades que também são cotidianas é um exercício para coordenação motora e ajuda no desenvolvimento da confiança e autonomia. Ela aprende a controlar suas emoções, cuidar dela e dos outros, e a respeitar as regras do ambiente e da sociedade. É durante as atividades do dia-a-dia que estimula-se a gentileza e o respeito aos outros seres vivos e ao meio-ambiente.

Baseado nesses princípios e olhando cuidadosamente a criança de forma individual, que o Método Montessori garante a liberdade de movimentos e segurança afetiva e guia as crianças para o seu processo de autoeducação, desenvolvendo seres humanos conscientes, empáticos, colaborativos e felizes.