Exposição às telas em período de isolanento

Andreia Gonçalves

Neste momento em que as famílias encontram-se em isolamento social, adaptando-se a este novo tipo de vida, é fundamental abordarmos a questão da exposição às telas por parte das crianças. A discussão em torno do uso das telas na infância e adolescência tem muito de senso comum. Porém é importante tratar deste assunto baseado em evidências para podermos educar nosso filhos de forma mais tranquila e segura.

Como tudo na vida, o uso excessivo de telas pode trazer danos ao funcionamento cerebral de qualquer pessoa, ainda mais na fase em que o cérebro está em amadurecimento.

Cientificamente, foi comprovado que o uso demasiado pode provocar sintomas depressivos e de obesidade infantil. Por isso, além de evitar o consumo das telas em excesso, é importante saber o conteúdo que seu filho está consumindo e ajudá-lo a organizar a rotina onde esta não seja a única atividade.

Como você está lidando com o uso das telas ? O que você tem oferecido aos seus filhos em troca das telas? Lembre-se que educamos mais com exemplos do que com palavras. Algumas dicas:

  • Conheça o conteúdo que seu filho assiste nas telas
  • Apresente alternativas que podem ser construtivas, que leve a criança a interagir de forma saudável, reflexiva e divertida com as telas
  • Converse com seus filhos e construa junto com eles atividades para fazerem fora das telas
  • Pesquise aplicativos interativos que podem ser positivos em momentos de interação familiar (jogos online, músicas, atividades lúdicas e divertidas, etc..)
  • Evite o uso de telas próximo ao horário de dormir, o excesso pode prejudicar a produção de melatonina, hormônio responsável pela regulação do sono.

Apesar de vivermos um momento de tantas incertezas devemos nos lembrar que estamos ajudando nossos filhos a construírem memórias afetivas que marcarão para sempre suas vidas. Por isso, precisamos pensar em nos desconectar para conectarmos uns aos outros !