Horta em casa

avatar de Renata Portenoy
Renata Portenoy

Como aproveitar o tempo em tempos de coronavírus para fazer algo gostoso e útil em casa com as crianças?

Hoje vamos aprender como fazer uma horta orgânica, uma atividade relaxante e divertida, que une hábitos alimentares saudáveis a práticas que estimulam a qualidade de vida e o contato com a natureza.

E atenção: não ter jardim ou terraço não são desculpas! Todos podem ter uma hortinha em uma cantinho do apartamento!

O que vamos precisar?

Recipiente: podem ser vasinhos plásticos, o fundo da garrafa PET, aquele vasinho de barro que está há muito abandonado no canto. Vamos, de preferência, reutilizar ou reciclar algo que já tenhamos em casa. A profundidade ideal é de cerca de 15 cm de e sempre é necessário haver um furo embaixo. Antes de plantar você pode enfeitar o teu vaso, por exemplo, pintando-o.

Substrato orgânico: é um material similar à terra, que conta com a quantidade necessária de nutrientes orgânicos para as plantas. É no substrato que plantaremos a muda ou a semente. Se você não tiver esse material novo em casa, use a terra que estiver sobrando em algum vasinho. O substrato orgânico pode ser encontrado em alguns supermercados, que são umas das poucas coisas que ainda estão abertas nas cidades. Não vá especialmente para isso. Quando alguém for comprar comida, aproveite e compre um saco de substrato.

Argila expandida: são bolinhas marrons que parecem pedrinhas, mas são leves. Sua principal função é drenar a água para evitar que as plantas e flores se “afoguem”. Se não conseguir a argila, você poderá usar quaisquer pedrinhas. Se não conseguir nada parecido, você poderá plantar, mas terá que ter mais cuidado com as regas para não afogar a hortaliça.

Manta geotérmica: é um tipo de “tecido” permeável que tem a capacidade de drenar e proteger o solo. Se não conseguir a manta, você pode improvisar um filtro de café ou um pedaço de camiseta bem fina. O importante é separar as pedras da terra. Se você não conseguir algo para substitui-la, terá que ter mais cuidado com as regas para não afogar a hortaliça.

Mudas ou sementes: são as plantinhas “bebês” ou as sementes das plantas. Mudas e sementes podem ser encontradas em alguns supermercados. Se você for comprar, prefira as mudas orgânicas e as sementes sem defensivos. Mas, temos também outras opções e dentro de nossas próprias casas! São o que muitas vezes chamamos de “restos” de vegetais. Podem ser “reutilizados” o alho poró, a cebola, a cebolinha, a alface, a batata, a cenoura, entre outros. Antes de utilizar os chamados restos, você terá que prepará-los. Veja como.

Casca de pinus: é um tipo de substrato que é colocado na parte superior do vaso. A casca ajuda a reter a umidade e a entrada de ar. Se não conseguir as cascas, você pode forrar a parte de cima do recipiente com folhas secas ou até mesmo deixá-la sem nada, com a terra aparente.

Adubo: as plantas vão consumindo os nutrientes do substrato com o passar dos dias. Portanto, a cada dois meses, aproximadamente, você deverá colocar adubo na terra. Prefira os compostos orgânicos ou húmus de minhoca. Coloque um pouco sobre a terra e, à medida que você for regando, ele irá se infiltrando e alimentando as raízes.

  • Lave e seque bem o vaso ou recipiente escolhido. Coloque a argila formando uma fina camada no fundo do vaso. Em cima da argila, você deverá colocar um pequeno pedaço da manta.
  • Chegou a hora de adicionar o substrato. Preencha o recipiente até aproximadamente 60% de sua capacidade.
  • Se você for usar sementes, coloque algumas no centro do recipiente e cubra com uma finíssima camada de substrato. Se for usar muda, faça um buraco onde você possa colocar o torrão (pedaço de terra relativamente endurecido com as raízes e a muda) e cubra suas laterais com substrato. Pressione bem a terra com os dedos e firme bem o caule para que a planta não ceda para os lados. Se você for usar a casca de pinus ou folhas, cubra a terra que estiver aparecendo no vaso, ao lado da muda. No caso do uso de sementes, não use cascas ou similar.
  • Agora é hora de posicionar o seu vaso. O local deverá receber luz solar direta por no mínimo 4 horas por dia e, de preferência, deve estar protegido do vento.
  • No dia do plantio é muito importante regar. Coloque água suficiente para deixar a terra úmida. Não encharque!
  • As plantas são seres vivos e precisam de água para sobreviver (além de sol e nutrientes). Será importante colocar o dedinho na terra e sentir como ela estar todos os dias. Ou, pelo menos, uma vez a cada dois dias. Se estiver seca, regue bem, mas sem encharcar. Se estiver muito molhada ou úmida, não regue.
  • Se você plantar uma erva aromática (salsinha, cebolinha, manjericão) poderá colher após algumas semanas. Use sempre algumas folhinhas. Não arranque tudo de uma vez. Lave antes de usar. Se você tiver plantado alguma verdura ou legume, terá que esperar ela crescer um pouco mais de tempo.
  • Você pode fazer plaquinhas para identificar as duas hortaliças. É muito divertido! Elas podem ser de plástico, de madeira, com palitinho e papel.

Boa diversão e bom apetite. Que logo possamos estar plantando em praças ou casas de amigos.

por Renata Portenoy em colunas, Cidadania e Sustentabilidade.

Brasileira. Mãe de dois garotos uruguaios, Shir e Guily (10 e 7 anos). Esposa de um argentino. Ou seja, bagunça latino-americana na própria casa. Arquiteta e Urbanista, mestre em Gestão e Educação Ambiental, valoriza muito a qualidade de vida na cidade e o uso consciente dos recursos naturais. Curte andar a pé e de bike. Pratica ioga e gosta de nadar. Cultiva hortas orgânicas para si e para os outros. É apaixonada por arte, cinema, livros e ama viajar sozinha ou com a família.