Livro “Diário de Blumka”, de Iwona Chmielewska

avatar de Luciana Pinsky
Luciana Pinsky

Quem tem filhos sabe: o sofrimento deles dói diferente na gente. A nossa dor podemos combater, conviver, sublimar, mas, enfim, ela é nossa e sabemos quais ferramentas internas temos para sobreviver a ela. Mas quando são os pequenos que sofrem aí... aí dá vontade abrir o peito, arrancar aquela dor, enterrar e fingir que ela nunca existiu. Aliás, que não existe dor, que o mundo é uma beleza sem fim. Porém, não podemos e nem devemos fazer isso: a dor existe sim, o mundo tem muitos problemas e conhecer algumas das dores da humanidade pode ajudar que nossas crianças cresçam mais tolerantes e empáticas. “Diário de Blumka” é um daqueles livros que ajuda os pais a fazer isso. A polonesa Iwona Chmielewska inventa uma menina que teria vivido no orfanato de Janusz Korczak (pseudônimo de Henryk Goldszmit) durante a Segunda Guerra Mundial. Por meio de Blumka, conhecemos o dia a dia do lugar, a personalidade de alguns dos internos e a relação de extremo respeito que Korczak – que existiu de fato – estabelece com as crianças. O trágico fim não é dito, só sugerido. As ilustrações, que fogem das cores saturadas e revelam rostos cheios de significados casam perfeitamente com o tema, forte, e o texto, delicado.

Diário de Blumka
Editora Pulo do gato
Autoria e ilustrações: Iwona Chmielewska
Tradução (do alemão): João Guimarães
72 páginas
R$ 45,50

Veja todas as dicas de literatura infantil da Luciana Pinsky em Ler com os pequenos.