Os benefícios dos animais de estimação durante a pandemia

Juli Di Segni

Acredito que tudo tem dois lados e, enquanto ainda lidamos com os impactos negativos da pandemia da COVID-19, podemos olhar a metade do copo cheio para transformar os momentos difíceis em experiências ricas. Assim aconteceu com as famílias que aumentaram a convivência com seus pets em casa. Um estudo do conceituado Banfield Pet Hospital revela os efeitos da convivência intensa entre tutores e animais de estimação durante o isolamento. “O vínculo humano-animal agora, mais do que nunca, desempenha um papel integral na vida das pessoas”, disse Molly McAllister, diretora médica do Banfield Pet Hospital. “Esta pesquisa mostra que os animais de estimação estão sempre aqui para nós – inclusive, e principalmente, durante os momentos mais difíceis”.

O resultado da pesquisa foi maravilhoso, verificando que esta relação se tornou ainda mais próxima, com cuidados mais intensivos, com a percepção de estarem mais unidos e que ambas as partes (pet a tutores) se beneficiaram desta aproximação. Muitos tutores estão preocupados como voltar ao trabalho sem que seu pet sinta esta separação, que se tornou ainda mais forte em um momento de tanta fragilidade.

Confira alguns dos números revelados na pesquisa:

- 84% dos tutores estão mais atentos à saúde do seu pet

- 67% planejam mudar a forma como cuidam dos seus animais

- 20% das pessoas preferem trabalhar ao lado dos seus pets, do que dos colegas de trabalho

- 73% estão preocupados com a volta a rotina de trabalho

- 59% acham que seu animal poderá sofrer por ansiedade de separação quando voltarem a trabalhar fora de casa

- 47% estão dispostos a dar mais tempo e de qualidade ao seu pet enquanto estão em casa

- 21% planejam mudar sua programação no trabalho para estar mais tempo com seus pets

- 10% planejam ter outro animal de companhia para que seu pet não fique mais sozinho

-45% das pessoas acreditam que a felicidade da família aumentou ao estarem mais presentes com seus pets.

- 39% acreditam que seu animal foi um facilitador para reduzir a ansiedade causada pela pandemia.

- 47% dos tutores estão falando mais com seus pets

Em minha clínica tenho atendido muitas famílias que, durante a pandemia, resolveram adotar um animal, e me revelaram que estão muito mais unidos, confiantes e felizes. Tenho recebido, inclusive, casos de crianças que tinham trauma ou medo de cão e gato, mas agora, com o novo integrante na família (na maioria das vezes por indicação de psicólogos), este sentimento desapareceu. A nova relação ajudou essas crianças a lidar com tantas mudanças e reduzir sintomas de ansiedade.

Semana passada ouvi um relato em meu consultório que achei incrível, um destes casos em que o filho tinha medo de cachorro. Além de ter superado o medo, a mãe me contou que desde que o pet chegou a família toda ficou mais próxima, e que ficam por horas sentados no chão brincando, conversando, interagindo. Outro relato recente foi de uma mãe que desde a chegada do pet na casa, o filho mais velho que iniciava manifestação clínica de depressão parou literalmente com o sintoma e que, segundo ela, foi a salvação da família.

Fica a mensagem, o amor de um pet e para um pet é transformador!