Paris com crianças - dicas preciosas

Lina Brochmann

Passei cinco dias em Paris com minha família e quero compartilhar aqui algumas dicas que podem ser bastante úteis para quem está planejando uma viagem à Cidade Luz com as crianças.

Fazer turismo com filhos pequenos é trabalhoso e de certa forma arriscado, mas acho uma experiência excepcional - para eles e para nós. Trabalhoso porque são muitas variáveis que entram na equação como infra-estrutura (berço, acessibilidade, alimentação…), horários - meus filhos dormem cedo e temos que abrir mão da programação noturna quando viajamos com eles, ritmo da viagem além de, é claro, os custos que só multiplicam. Em contra-partida, é nas férias que criamos memórias familiares, que descobrimos juntos, saímos da rotina e estreitamos os laços.

Quando viajo de férias com meu marido não costumamos planejar muito - gostamos de desbravar os lugares naturalmente e não nos incomodamos em “perder” alguma grande atração turística. Sair de casa com um roteiro planejado nos mínimos detalhes não faz nossa cabeça. Mas com as crianças a coisa muda um pouco de figura; roubadas com filhos, ainda mais na idade dos meus (8, 5 e 2!!) pode ser uma catástrofe.

Fiz a lição de casa uns dias antes da viagem e foi a salvação!

Usei como base o Roteiro de 1 semana em Paris com crianças do Paris des petits, um blog que virou livro, tão útil e completo que dispensa detalhes aqui neste post e me permito focar em algumas dicas da minha experiência que podem ser bastante úteis para você.

O Museu do Louvre é lotado de gente, chega a ser aflitivo - pessoas do mundo todo querendo tirar selfie com a Mona Lisa. Mas ainda assim acho importante levar as crianças para enriquecer o repertório delas. Optamos por um passeio não muito demorado dentro do museu. Prepare bem as crianças e seu roteiro, chegue cedo, leve um lanche.
Toda quarta-feira à noite, adultos e crianças crescidinhas podem participar de uma espécie de caça ao tesouro dentro do museu. A atividade é organizada por uma empresa de eventos lúdicos chamada Anima (o site é em francês) e não costuma ter muitos turistas estrangeiros. Infelizmente não pude participar mas parece ser incrível - já tenho um ótimo motivo para voltar para Paris! O ingresso para o Louvre custa 17,00 € e pode ser comprado no site do museu ou no próprio local.

A Cité des Enfants é uma atração imperdível para as crianças. Fora do eixo turístico, fica dentro do complexo Cité des Sciences et l’Industrie. Dividida em dois espaços por faixa etária, o espaço é uma espécie de museu interativo que busca instigar a curiosidade e desenvolver habilidades motoras nos pequenos. Um espaço enorme, que comporta até 400 visitantes simultaneamente. Meus três filhos amaram, foi um dos pontos altos da viagem. Fecha às segundas-feiras, o ingresso varia entre 7€ e 10€ e inclui uma sessão no cinema 3D, também imperdível. O acesso de metrô é muito fácil: linha 7, parada “Porte de la Villette” que fica logo em frente ao espaço.

Aliás, metrôs em Paris valem um capítulo à parte: são ótimos, práticos, levam à qualquer lugar porém na maioria dos casos não tem acessibilidade!! Procure levar carrinhos leves e prepare-se para subir e descer escadas com filho em um braço e carrinho no outro.

Outro ponto alto da viagem foi a Fundação Louis Vuitton, um centro cultural contemporâneo criado em 2006 pelo grupo LVMH. Um prédio de tirar o fôlego (assinado pelo arquiteto americano Frank Gehry), dentro de um lindíssimo parque em Neuilly (sofisticado subúrbio residencial de Paris). A programação da fundação varia, consulte a agenda no site oficial. Se você se interessa por arquitetura pode agendar um tour pelo prédio.
A fundação fica dentro do Jaridn d’Acclimation, um parque fundado em 1860 por Napoleão III e que hospedou o primeiro parque de diversões da França. Atualmente é administrado pela LVMH, teve o parque de diversões totalmente reformulado e só fica para traz da Disney Paris e do Parque Asterix. Um cenário cinematográfico, uma Paris moderna que complementa tanta história que vemos nos museus; não pode ficar de fora do roteiro da viagem. Ah! O restaurante que fica dentro do espaço é uma delicia. O ingresso sai por 14,00€, está à venda no site da fundação ou no local.

E por falar em parque de diversões… minha idéia era levar as crianças no Parque Asterix, compramos um livro antes da viagem, contextualizamos as crianças mas tivemos azar - estava fechado para reformas bem na semana que estaríamos lá. Fomos para o plano b: Disney. Facílimo de chegar de trem, não fica para trás do parque de Orlando. A dica é pesquisar antes quais os principais brinquedos que as crianças querem ir (atente-se: a maioria das atrações tem restrição de altura), chegar cedo e rodar o parque para pegar as senhas do FASTPASS para não perder tempo (nem paciência!) em filas. Funciona assim: na frente dos brinquedos tem uma maquininha onde você escaneia seu ingresso e sai um ticket identificando o período que você poderá entrar naquela atração sem fila - observe que há uma entrada lateral sinalizando “fast pass”. É uma maravilha e não tem nenhum custo adicional.

Paris é enorme, tem mil facetas, infinitos restaurantes, lojas, museus e possibilidades. Esses foram os destaques da nossa viagem. Nos conte aqui nos comentários como foi a sua!