Recomendações sobre o uso de máscaras em crianças

Vanessa Skilnik

​A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) divulgou nota para orientar pais e responsáveis sobre o uso adequado de máscaras por crianças e adolescentes, em função da pandemia de COVID-19. Na publicação, pediatras fornecem dicas sobre uso em cada faixa etária, como colocar e retirar, quanto tempo utilizar, entre outras orientações.

  • Crianças menores de dois anos de idade não devem usar máscaras devido ao risco de sufocação
  • Entre os dois e cinco anos, existe necessidade de supervisão constante
  • De seis a dez anos, a criança já poderá auxiliar no procedimento de uso, sob monitoração
  • Por volta dos 12 anos, já é possível compreender todas as instruções necessárias para o uso, retirada, higienização e descarte das máscaras

O texto da SBP esclarece ainda que crianças e adolescentes que apresentam atrasos no desenvolvimento e condições específicas, podem ter mais resistência ao uso da máscara. Nessas situações, cabe tentar um treinamento e avaliar a adesão, de acordo com a resposta individual.

Recomendações gerais:
  • Adquirir máscaras de acordo com o tamanho do rosto da criança ou adolescente e certificar que está confortável;
  • Lavar com água e sabão abundantes e/ou deixar de molho em solução de água sanitária (1 colher de sopa para 500ml de água) por 30 minutos;
  • Após a secagem, passar ferro quente, de ambos os lados, armazenando em saco plástico limpo;
  • Lembrar que as crianças vão aprender mais facilmente com a repetição e com ensinamentos e exemplos fornecidos de forma alegre e natural. Tenha paciência para ensiná-las a usar as máscaras com carinho e responsabilidade;
  • Crianças podem se beneficiar do uso de uma máscara em ambientes em que encontrem outras pessoas a menos de 2 metros de distância (supermercados, farmácias, serviços médicos, ou qualquer ambiente fora de casa ou onde possa haver aglomeração de pessoas);
  • Caso a máscara caia no chão durante o uso, ela deverá ser substituída por outra limpa, imediatamente;
  • Ensinar as crianças a tossir e espirrar em um lenço de papel ou no braço e cotovelo, nunca nas mãos.

Confira todas as orientações da SBP a respeito da COVID-19 e saúde pediátrica pelo link