SlowKids - Brincar Livre junto à natureza

Vanina Pinheiro

O evento SlowKids tem como propósito desacelerar e reconectar as famílias, trazendo experiências e vivência enriquecedoras. A 10ª edição aconteceu no último dia 11, no Parque Villa-Lobos, e atraiu aproximadamente 9 mil pessoas que curtiram o lindo domingo de sol.

O numeroso público não comprometeu o clima de tranquilidade e a harmonia. Eram muitas e variadas estações de atividades, atrações e brincadeiras espalhadas pelos locais mais privilegiados de sombras e gramados do parque - na Área de Piqueniques, no Circuito Árvores e na Praça dos Pássaros. Desde a entrada do parque, placas indicavam como chegar. Já no local, as famílias dispunham de livre uso de cadeiras, almofadas e mantas estendidas no chão. Tudo cedido pelo evento. Pulseirinhas para a identificação das crianças foram disponibilizadas. Banheiros foram instalados e muitos monitores ajudavam no que era necessário, seja para dar orientações ou para incentivar a participação nas atividades.

Os fotógrafos foram novidade nesta edição. Eles estavam à disposição para clicar os momentos em família e para enviar as fotos por e-mail aos interessados caso desejassem. Uma forma de evitar o excesso de uso de aparelhos celulares. A proposta era desconectar. Deixar o sofá, a televisão e os jogos eletrônicos de lado e aproveitar o dia em família, junto à natureza.

Brincar é coisa séria

O movimento Slow propõe uma mudança cultural para desaceleração da vida cotidiana. Uma tendência mundial e possui vertentes em áreas como alimentação e saúde, por exemplo.

O evento SlowKids foi concebido por Tatiana Weberman e Juliana Borges. Desde 2013, os eventos ao ar livre com piquenique, brincadeira, música e atrações culturais são realizados de graça em parques e em espaços verdes da cidade. Sempre com o intuito de despertar a consciência para a promoção de hábitos saudáveis nas crianças. O movimento acredita que “brincar é coisa séria” e que “para as crianças se desenvolverem de maneira saudável, é preciso respeitar seu tempo de descobrir, observar, experimentar. É preciso dar a elas espaço para que se conheçam, investiguem seus interesses, capacidades, emoções”, diz o manifesto do movimento publicado no site.

Brincadeiras simples, grandes aprendizados

O dia no parque foi repleto de integração por meio de brincadeiras tradicionais, passeios, shows, teatro, literatura, alimentação saudável e música. Um rico programa elaborado com parceiros que defendem valores que só agregam ao movimento.

Alimentação e Consumo Sustentável

“Você sabe o meu nome?”. A pergunta impressa numa placa bem ao lado de verduras e legumes naturais convidava os pequenos a refletir sobre a origem dos alimentos, explorando-os livremente. Consultores do Loa Terra, empresa socioambiental, incentivaram também as crianças a fazerem a plantação de uma hortinha no parque.

No teatro, o Buzum trouxe o espetáculo “O Sabor da Vitória” sobre alimentação saudável. As crianças aprenderam de forma lúdica o que determinados alimentos causam no nosso corpo e como agem diretamente em nossas vidas.

Outra atividade de sucesso foi o “Pedalando o Meu Suco” com o Bike Ybá. As bicicletas foram adaptadas para as crianças pedalarem sem sair do lugar e para girar fazer funcionar o liquidificador com a energia gerada pelo próprio movimento. Era só escolher a fruta e aproveitar para tomar um gostoso suco feito por ela mesmo.

Incentivo ao Brincar Livre

As brincadeiras ao ar livre são um dos principais propósitos do evento. Não faltaram opções lúdicas e divertidas.

A Casa do Brincar levou brincadeiras tradicionais de sucesso entre várias gerações para pais e filhos, como a brincadeira de roda. O Bambolizar levou muitos bambolês. A Kombi dos Sonhos abriu as portas e estendeu cangas para as crianças experimentarem o brincar livre em diversas estações entre elas, plantação, instrumentos musicais, teatro de fantoches, jogos sensoriais, cozinha lúdica e bolhas de sabão.

Já a Feira de Troca de Brinquedos proporcionou maior interação entre as crianças, já que elas eram convidadas a fazer a escolha de um brinquedo levado por um amigo.

Interação com a natureza

O parque já proporciona grande interação com a natureza. No SlowKids essa interação foi ainda mais intensa. As crianças subiram em árvores, as famílias fizeram passeios guiados no parque. Houve ainda Yoga para adultos e crianças, além da yoga animal, com imitação de posições de bichos.

Casinha de madeira, labirinto e os com obstáculos da Erê Lab fizeram o maior sucesso

Muita música e aprendizado

Para bebês, houve vivências musicais com Ale Carmani e contação de histórias com Maria Kubrusly.

Os shows de música trouxeram também contação de histórias, brincadeiras, teatro e muito aprendizado. Parabéns às atrações e aos grupos: Histórias que Cantam por Aí - Ale Carmani; Meia Dúzia de 3 ou 4 com o show Tá Na Hora de Dormir; Canta e Conta; Banda Strombólica com o show Bichos do Mundo.

Percorrendo todo o gramado, a street band Ôncalo irradiou alegria e magia com música instrumental animada mostrando sua arte de forma irreverente e interagindo com o público.

Um dos momentos mais lindos foi a apresentação das crianças violinistas. É música que encanta e transforma.

O SlowKids se consolida como um dos eventos mais queridos das famílias paulistanas. Agora, é esperar o próximo evento!

*O Slowkids é realizado pela Respire Cultura e a edição 2018 teve o patrocínio NesPLAY – o app do programa Nestlé por Crianças Mais Saudáveis que apoia as famílias na missão de se divertir, brincar e comer bem com os pequenos.