Demorei muito tempo para Ler

Drica Lobo

* Por Drica Lobo

Sempre gostei de ouvir histórias, aprender muitas coisas, mas demorei muitos anos para gostar de ler.

Todos falam que devemos dar bons exemplos aos filhos. Cresci com meus pais lendo jornal e livros, é a maior lembrança que tenho deles quando lembro da minha infância. Minha mãe sempre cuidou dos livros e da biblioteca com tanto orgulho! Na casa de campo da família os livros ganharam uma casa com varanda e muitas redes, apenas para guardar os livros. Tem também divisórias para os livros da minha mãe, com direito a de livros infantis com bonecas, estante para livros de mulher, todas elas as maiores. Ao todo, somada a biblioteca da minha mãe e a biblioteca do meu pai são mais de 15 mil, arrumados e lidos, um a um ao longo da vida. Sempre tive certeza de que lá moram os melhores livros do mundo.

Porém, eu mesma, sempre tive uma vida tão agitada que para ler sou daquelas que precisam de silêncio absoluto, senão não desligo, a cabeça foge, escapa do livro. Então comecei tarde a ler, com revistas e jornais . Mas gostar foi mesmo depois que as crianças nasceram, ler com eles, para eles, por puro prazer, colecionar o que tem de legal e ler junto toda noite.

Chega a hora de dormir todo mundo quer ir logo para cama para começar a ler junto. Sempre falam assim: - Mãe, hoje são dois capítulos e nem adianta dizer que está cansada!

Comecei a ler para eles por conta própria, por achar que o mundo tá duro, realista demais, a escola também, tudo muito sem fantasia, com pouca poesia e imaginação. Nessa hora, ler é o melhor jeito de fugir da realidade, essa frase não é minha, mas adotei do grupo “eu amo leitura” e deu certo!

Fernando Pessoa sabia mesmo das coisas e meus pais também sabem.

Viva abril, mês da literatura infantil! ​

* Drica Lobo é mãe e fotógrafa, idealizadora do Projeto Jardins da Infância, um guia singular para um tipo especial de educação.