Febre dos álbuns de figurinhas

Drica Lobo

* Por Drica Lobo

Há a estimativa de que 8 milhões de brasileiros, entre grandes e pequenos irão completar seus álbuns antes da copa começar no dia 12 de junho.

Reclamações à parte sobre os jogos no Brasil, será uma grande maneira de entrar para a história das crianças brasileiras este mundial.

Apesar de tantos comentários negativos sobre a Copa, não atrapalharam o troca-troca de figurinhas e nem a febre que contagia, com esta história de colecionar álbuns.

Foi só lançar que vemos taxistas, garçons, professores e pais trocarem “suas” figurinhas. As meninas de 9 a 12 anos também estão colecionando, para brincar e até trocar algumas palavras e sorrisos com aquele “gatinho” que fica o recreio inteiro só jogando e nem dá bola…

É uma maneira de ver o quanto o futebol une as pessoas pequenas, ou grandes, independente de cor, raça, classe social, sexo ou qualquer outra diferença que possa surgir. Vale de tudo e todos se confraternizam numa grande brincadeira.

Senhores saem de casa, como Luiz Melo, 54, famoso por sua maleta de figurinhas para trocar as repetidas aos sábados, no vão livre do Masp. Ele diz : “A idéia é ajudar os outros a não gastar tanto dinheiro para completar o álbum”. Sempre se acha alguém trocando figurinhas na praça de alimentação de shopping, tipo família.

Vale levar o álbum numa visita ao Museu do Futebol, para ver o lugar especialmente reservado para a “brazuca”, bola oficial deste mundial, ou ver a sala dos “anjos” reservada às tais figurinhas difíceis, tão aguardadas, (hoje seria tirar o Neymar), os ídolos das outras copas do Brasil. Ou ver tantas outras coisas para o “esquenta"nesta imersão do pais inteiro, apaixonado, mais que política, religião ou qualquer outro assunto.

Dá para trabalhar várias emoções e frustações no colecionar figurinhas. Aprender a trocar, entre os garotos maiores. Aprender os números, para os menorzinhos . Dá para estudar com os filhos vários recortes: as bandeiras, os países que participarão, as regiões das doze cidades sedes do evento, onde os estádios estão sendo construídos.

Recortes de jornal de notícias boas e ruins podem ajudar e o álbum de figurinhas pode ser apenas um pretexto para um álbum muito maior de recordações!

A COPA NO BRASIL de 2014, que já vem aí, vale vivê-la em toda a sua história, pois fala de um país, um povo, uma maneira de viver. O que ela vai deixar de herança, realmente, serão esses momentos inesqueciveis que já começaram !

* Drica Lobo é mãe e fotógrafa, idealizadora do Projeto Jardins da Infância, um guia singular para um tipo especial de educação.

Album de Figurinhas - Copa 2014
Album de Figurinhas - Copa 2014