Mergulho na Arte

Drica Lobo
* Por Drica Lobo​

A Maratona Infantil do MIS do mês passado teve seu dia de graça com a exposição vinda de Londres do músico David Bowie, em cartaz até o dia 20 de abril no MIS.

Lá vou eu de novo, contar a experiência de ida ao Museu com uma turma de meninos e meninas entre 8 e 10 anos… turminha que cresceu com o you tube, com a tv, mas nunca viu de perto, um artista de peso.

A fila já dobrava quarteirão e se tornava animada, pois os fãs de David Bowie este dia se misturavam com mais de 250 crianças querendo pintar seus cabelos, sua cara, para ficar parecidos com o super astro, Bowie, nesta “disco baby cultural”. Tinha fã de todas as idades e isso virou um “mini concerto” e se reproduziu com uma incrível atmosfera e virou uma grande brincadeira!

Os meninos, no primeiro contato, torciam o nariz e diziam que não iam perder tempo indo a um museu ver uma exposição de um homem que se vestia de mulher e usava salto alto! As meninas, que tinham pais já fãs do Bowie, defendiam “é um artista e artista se veste como quer, faz isto para chamar a atenção”. Um dos meninos disse que tinha um pai que era artista e ele não precisava se vestir assim. Alguém disse que isso foi há muito tempo e que ele já morreu… A outra menina, filha de fã. disse que eles não sabiam o que estavam dizendo, que ele estava vivo e era casado com uma modelo linda.

Tudo isso na fila! Os adultos na fila se divertiam com a discussão destas crianças, enquanto isso a fila só aumentava e a criançada subia e descia junto dos pais, para cima e para baixo, num verdadeiro desfile de “mini-bowies” pelo Museu.

Finalmente, entraram e pegaram seu kit de fone de ouvido para curtir a exposição, passando pela música, pela voz e, entrando pouco a pouco no universo lúdico, deram de cara com uma série de roupas, acessórios e personagens completamente fora do comum.

Foram embarcando numa viagem por visuais que rompiam com o óbvio e passavam longe do lugar comum.

O resultado, após passar por um calendoscópio ou entrar na sala oval que reproduz um concerto ao vivo, é um mergulho num universo paralelo, como mergulhar num filme… neste momento, lembrei das aulas de arte. Já dizia a professora Silvana : Quer ver se uma obra de arte é boa, vá ver com uma criança !

* Drica Lobo é mãe e fotógrafa, idealizadora do Projeto Jardins da Infância, um guia singular para um tipo especial de educação.