O Mundo Burtonesco do Menino TIM.

Drica Lobo

Entrar pela cabeça do diretor TIM BURTON no MIS é uma viagem de descobertas e desafios. Saber como esse menino criado na periferia de Hollywood se tornou o cineasta, ilustrador e artista reconhecido internacionalmente é para qualquer pai e educador um desafio difícil de entender.

Sabe aquela criança que sua criatividade a deixa irrequieta pois é um reflexo do subconsciente e uma ação tão involuntária quanto respirar? Sabe aquela criança que fazia tudo ao contrário de todos? Aquele menino que na classe tinha dificuldade para fazer amigos pois era tímido e além do mais todos o acham meio esquisito? Seus pais também deviam achar que nada interessava na escola?

A exposição O Mundo de Tim Burton é tão importante porque trabalha com a tolerância nas famílias e nas escolas, porque fica claro que um menino criativo pode descobrir seu próprio caminho e ele pode se tornar um artista tão singular justamente por ser diferente. Especialmente num país como o Brasil onde as crianças ficam em média 5 horas nas brincadeiras de telas e que desenhar não custa caro.

Essa exposição é generosa com todos, do simples ao mais sofisticado. Cada um interpreta como quer e ninguém sai igual depois de passar pela vida e obra do artista. O medo e o riso andam juntos, lado a lado, por isso aconselho não ir com crianças pequenas. As de 9 anos vão especialmente amar - os pais vão querer ter um caderninho no bolso sempre! Porque fica claro que as boas ideias estão em todo lugar e as nossas respostas podem surgir em momentos obscuros.

No MIS tem uma escada e um tobogã e você pode escolher como quer cair na sala da felicidade onde o menino TIM começa a ser TIM . Suas ideias começam a dar certo e as respostas se encaixam em O Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas e a Noiva Cadáver. Filmes onde a criatividade extrapola e ajuda O ARTISTA surgir. Uma sala de “polaroides” onde detalhes são registrados e elementos importantes começam a surgir. Uma sala especialmente dedicada ”a angustia e a melancolia” onde pensamentos pessoais e profundas emoções produziram autorretratos e personagens marginalizados. As crianças podem perceber que esta sala fez nascer de profundo sentimentos grandes personagens que encontraram pessoas que se apaixonaram por eles porque em algum momento estes personagens fizeram companhia e os sentimentos se encontraram dentro e fora da tela.

Na sala do encantamento estão os heróis, que o menino TIM amava e que de alguma forma reforçaram o artista e a obra que ele queria ser. Como os filmes japoneses de monstros. Na sala dos projetos não realizados, a minha favorita, porque mostra tudo que não deu certo. Toda a frustração de não ser amado e aceito, que podia ter tudo para dar errado, para desistir . Mas ai a frustração encontrou a imaginação e falou: Vamos ser amigas? Porque não está fácil para mim. Assim, e de mãos dadas, eles começaram a fazer estripolias e ter pensamentos em arabescos para encontrar as soluções e apesar dos contratempos e das pressões de conformidade puderam sair dali e se encontrar em outro lugar, de uma outra forma, com outra casca e lá se transformaram em grandes personagens.

Quando chegamos quase no fim temos a sensação de que quando uma porta fecha, uma fresta se abre em outro lugar. No fim somos tudo aquilo que vemos, comemos, respiramos e tentamos ser. Quando aí você entra não sala onde TIM tornou-se TIM e deu vida a tantos personagens carregados de significados profundos, tão temidos mas ao mesmo tempo reconfortantemente amados por todos nós . A exposição nos acolhe em nossas dificuldades e diferenças e nos diz por fim que vale confiar em quem somos e acreditar nas paixões que nos movem; cada um é único e isso que é o grande desafio.

O Picasso dizia que o grande artista não é o que pinta, o que escreve, mas aquele que faz da sua vida uma arte.

Uma experiência na arte que parte do surrealismo POP e se mistura no expressionismo alemão ,só que com muita diversão ! ​

* Por Drica Lobo, fotógrafa e idealizadora do projeto Jardins da Infância- Um guia singular para um tipo especial de educação.