Pontos históricos de São Paulo para levar as crianças

Vanessa Skilnik

​A cidade de São Paulo preserva vários espaços históricos, muitos com séculos de história, que muitas vezes não conhecemos.

Alguns desses espaços abrigam museus famosos, como a Pinacoteca, e outros não são tão visitados, como o Palácio da Justiça – eu, uma paulistana que sempre morou na cidade, não conheço vários deles, assim como minhas filhas.

Selecionei por aqui lugares para colocar na lista par visitar com as crianças. Alguns hoje são espaços culturais e outros são espaços abertos para observação, muitos com visitas guiadas.

Espero que gostem!

Pateo do Collegio

Local onde a cidade de São Paulo nasceu há mais de 460 anos. O Pateo abriga o Museu Anchieta e a cripta de José de Anchieta, a igreja onde foi realizada a primeira missa da cidade, e uma biblioteca temática.

Pça. Pateo do Collegio, 2


Mercadão

O Mercado Municipal de São Paulo, popularmente conhecido como Mercadão, é um dos mais importantes pontos turísticos da cidade. Foi inaugurado em 1933 e hoje é um característico espaço gastronômico paulistano e tem 72 lindos vitrais em seu interior.

Rua Cantareira, 306

Igreja de Santo Antônio

Os primeiros registros da igreja são de 1592. É um templo católico localizado no centro de São Paulo, na Praça do Patriarca, próximo ao Viaduto do Chá. No século XVII, abrigou a Ordem dos Franciscanos. Sofreu diversas reformas e intervenções ao longo dos últimos quatro séculos.

Praça do Patriarca, 49

Pinacoteca

Projetado pelo arquiteto Ramos de Azevedo em 1895, o prédio que hoje abriga a Pinacoteca do Estado foi o primeiro museu de artes de São Paulo. Na época foi construído para abrigar o Liceu de Artes e Ofícios, instituição que formava técnicos e artesãos da cidade. Em 1901 o edifício deu espaço à Pinacoteca do Estado.

Praça da Luz, 2

Catedral da Sé

A sua construção começou em 1913 e terminou em 1954, na comemoração do 4º Centenário da Cidade de São Paulo. É considerada a maior igreja da cidade de São Paulo com 46 metros de largura, cúpula de 65 metros de altura, torres com 92 metros cada, 111 de comprimento.

Praça da Sé, s/n

Centro Cultural Banco do Brasil

O CCBB São Paulo foi o primeiro prédio do Banco do Brasil na cidade adquirido em 1923 e depois restaurado para virar o centro cultural, mantendo as características históricas do prédio.

Rua Álvares Penteado, 112


Praça da República

A área começou a se desenvolver a partir de 1892 devido à construção do Viaduto do Chá, que ligava o centro velho ao novo. originalmente conhecida como Largo dos Curros, onde os paulistanos do século XIX assistiam a rodeios e touradas.

Museu Energia de São Paulo

No bairro dos Campos Elíseos, onde a elite paulistana morava no final do século XIX. O casarão foi construída em 1894 e lá morava Henrique Santos Dumont, irmão mais velho do aviador Alberto Santos Dumont. Desde 2005 abriga o Museu da Energia de São Paulo.

Alameda Cleveland, 601 - Campos Elíseos

Viaduto do Chá

O primeiro viaduto da cidade ganhou o nome que carrega até hoje pelo fato de, quando inaugurado em 1892, estar próximo a extensas plantações de chá da Índia. A estrutura metálica que compõe o viaduto foi trazida da Alemanha e, entre as curiosidades relacionadas ao local, está o fato de que uma parcela da população era contrária à construção do viaduto e impediu, em 1888, as obras de continuarem, situação que foi contornada posteriormente. Frequentado pela alta sociedade paulistana, as pessoas usavam o viaduto para chegar aos cinemas e lojas da região e, a partir de 1911, ao Theatro Municipal.

Largo São Francisco

O Largo é considerado o principal conjunto de arquitetura barroca da cidade de São Paulo, onde estão a Faculdade de Direito da USP, a Igreja São Francisco de Assis, a Igreja Chagas do Seráfico Pai São Francisco e o Convento São Francisco.

Largo São Francisco, 133


Estação da Luz

A Estação da Luz foi aberta ao público em 1º de março de 1901 e é onde se encontram as estruturas trazidas da Inglaterra que copiam o Big Ben e a abadia de Westminter.

Praça da Luz, 1

Solar da Marquesa de Santos

Dona Maria Domitila de Castro e Mello, a conhecida marquesa de Santos, entrou para a história do país como amante do imperador Dom Pedro I e para a história de São Paulo, em 1834, ao comprar este grande sobrado aristocrata no coração da cidade. Uma relíquia do século XVIII.

Rua Roberto Simonsen, 136

Biblioteca Mario de Andrade

Fundada em 1925, foi a primeira biblioteca pública da cidade. Atualmente, é a segunda maior do país, superada apenas pela Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro. Seu atual edifício, projetado pelo arquiteto francês Jacques Pilon, é considerado um marco da arquitetura Art Déco, estilo popular no século XX e influenciado pelo cubismo.

R. da Consolação, 94


Theatro São Pedro

O edifício que abriga o Theatro foi construído em estilo neoclássico. Idealizado pelo português Manuel Ferreira Lopes, desenhado pelo italiano Augusto Bernardelli Marchesini e construído pelo engenheiro Antonio Alves Villares da Silva, de Campinas, o Theatro São Pedro foi inaugurado em 16 de janeiro de 1917.

Rua Albuquerque Lins, 207 – Barra Funda

Casa das Rosas

O casarão foi construído em 1935, época em que a região da Paulista era ocupada por mansões dos senhores do café e foi projetada pelo arquiteto Ramos de Azevedo. Virou um espaço cultural em 1991.

Avenida Paulista, 37


Parque da Luz

Originalmente criado como um horto botânico, aberto em 1825 ao público como Jardim Público da Luz. Este é o mais antigo e tradicional parque público da cidade.

Praça da Luz, s/n

Palácio da Justiça

Sede do Poder Judiciário, o Palácio da Justiça foi projetado em 1911 pelos arquitetos Domiziano Rossi e Felisberto Ranzini do Escritório Técnico Ramos de Azevedo. A primeira inauguração ocorreu em 1933. Possui estilo eclético, com influência neorrenascentista.

Praça Clóvis Bevilacqua, s/n

Largo e Mosteiro de São Bento

O Mosteiro de São Bento foi criada em 1634 pelos beneditinos que chegaram em São Paulo em 1598. O local tem a igreja (Basílica de Nossa Senhora da Assunção), o mosteiro com cerca de 40 monges. O local hospedou o Papa Bento XVI durante sua visita ao Brasil. Ao redor, o largo tem um calçadão para caminhadas, bancos, jardins e um chafariz (projetados em 1864)

Largo São Bento s/n


Estação Júlio Prestes

Projetada pelos arquitetos Cristiano Stockler das Neves e Samuel das Neves em 1925 e concluída 13 anos depois, a Estação Júlio Prestes é uma histórica estação ferroviária da capital paulista. A Estação São Paulo fazia parte da Estrada de Ferro Sorocabana, que ligava São Paulo a Santos, Piracicaba e a Presidente Epitácio, cidade ribeirinha do Rio Paraná, na divisa com Mato Grosso do Sul.

Praça Júlio Prestes – s/nº

Theatro Municipal

Com 110 anos de história, a imponência do lugar surpreende adultos e crianças. Construído pela alta sociedade paulistana com a riqueza do ciclo do café para ter aqui uma casa de espetáculos à das europeias para receber os grandes artistas da música lírica e do teatro.

Praça Ramos, s/n°

Museu do Ipiranga

O edifício, tombado pelo patrimônio histórico municipal, estadual e federal, foi construído entre 1885 e 1890 e está situado dentro do complexo do Parque Independência. Concebido originalmente como um monumento à Independência, tornou-se em 1895 a sede do Museu do Estado, criado dois anos antes, sendo o museu público mais antigo de São Paulo e um dos mais antigos do país. Fechado para visitação.

Av. Nazareth, s/n.º

Acompanhe também:

Siga nosso Instagram @boraai_sp e acompanhe em primeira mão todas as novidades em São Paulo para crianças