Wave na Japan House SP Awai/Japan House SP

Exposição Wave na Japan House SP

Japan House

já aconteceu

​Chega na Japan House São Paulo a exposição “Wave - Novas correntes nas artes gráficas japonesas”, que apresenta obras de 55 ilustradores japoneses e revela um panorama das artes gráficas no Japão incluindo livros, peças publicitárias, pôsteres, revistas e animações.

Além de reunir estilos conhecidos do público brasileiro, como mangá e anime, a mostra reúne estilos como a Pop Art, o Fotorrealismo e o Heta-uma. Os trabalhos selecionados são de artistas veteranos e jovens promessas.

Inédita no Brasil, a mostra faz parte do projeto global de itinerância da Japan House, com passagem pelas três sedes, iniciada em Los Angeles em 2021.

Apesar da exposição não ser específica para crianças, o tema agrada a todas as faixas e as exposições da Japan House são sempre incríveis. A curadoria é da dupla Hiroshi Sugiyama e Kintaro Takahashi.

Estilos representados na exposição:

Heta-Uma: é formada pela combinação das palavras ‘heta’ (ruim) e ‘umai’ (bom) para definir um estilo que, a primeira vista, parecem ruim – e depois de um olhar mais cuidadoso percebe-se que é bom. Embora signifique “ruim, mas bom”, é melhor traduzido como “bom não qualificado”. As imagens de Heta-Uma, que eram vistas como “feias” pelos críticos de sua época, desafiavam abertamente concepções sobre técnica, significado, e o que era caracterizado como obra de arte. (Fonte)

Pop Art: o movimento da década de 1950 nos Estados Unidos e no Reino Unido, chegou ao Japão logo em seguida e inspirou Keiichi Tanaami, cujos designs ousados e dinâmicos são repletos de figuras oníricas, temas populares e personagens poderosos. Nessa mesma linha, as cenas fantásticas de batalhas de Motohiro Hayakawa evocam a pop art psicodélica dos anos 1960 e 1970. As imagens brilhantes de Harumi Yamaguchi de mulheres fortes e livres enfeitaram as campanhas publicitárias japonesas nas décadas de 1970 e 1980, enquanto as cenas vívidas à beira da piscina de Hiroshi Nagai tornaram-se imagens icônicas, exibidas em capas de álbuns da década de 1980.

Fotorrealismo: o movimento das décadas de 1960 e 1970, também inspirou artistas japoneses, entre os quais Hajime Sorayama, que retratou robôs femininos e dinossauros mecânicos com detalhes luminosos, e Yoko Kawamoto, que transforma pilhas de sucata e pedreiras em paisagens hiper-realistas. Recentemente, Mayu Yukishita tem recriado uma realidade mais sombria com suas pinturas “super-realistas”.

Programe-se
  • De 22 de fevereiro da 1 de maio de 2022
  • Horário de funcionamento: terça a sexta, das 10h às 18h; sábados, das 9h às 19h; domingos e feriados, das 9h às 18h
  • Entrada gratuita
  • Obrigatoriedade da apresentação do comprovante de vacinação (visitantes acima de 18 anos com, pelo menos, 2 doses do imunizante e de 12 a 18 anos, no mínimo, 1 dose)
  • Sugestão de agendamento antecipado pelo link
  • A exposição conta com recursos de acessibilidade

Acompanhe também:

Siga nosso Instagram @boraai_sp e acompanhe em primeira mão todas as novidades em São Paulo para crianças

Programação fornecida pela produção/estabelecimento e sujeita à alteração. Confirme antes de sair de casa.

Horários
de 22/02/2022 a 01/05/2022
Ter a Dom
Grátis
Japan House
Av. Paulista, 52
São Paulo, SP
01310-000
Brasil
abrir no GoogleMaps 11 3090 8900
Idade recomendada
livre